Notícias

Notícias e novidades em tecnologica e recrutamento

12 de agosto de 2021 - ECO

PHC. 12 milhões em 8 mil metros quadrados de escritório pensado na “experiência total”

A tecnológica construiu no Taguspark um escritório preparado para o futuro. A vista para o mar, o ginásio e os pequenos-almoços são algumas mais-valias para trazer as pessoas de volta ao escritório. 

Os oito mil metros quadrados que as novas instalações da PHC Software ocupam no Taguspark, em Oeiras, foram construídos a pensar no futuro do trabalho, bem como na produtividade da empresa. Projeto no qual a empresa, em parceria com o Tagus Park, investiu 12 milhões de euros. Ricardo Parreira, CEO da tecnológica, diz que se trata de um novo conceito de escritório e quem vem revolucionar o mundo laboral. É a este novo conceito de espaço que os trabalhadores irão regressar, mas num modelo híbrido.

“Os escritórios tradicionais são construídos com um foco no local de trabalho. Ou seja, são pensados para o indivíduo desempenhar tarefas, sendo que tudo o resto é periférico. O novo conceito de escritório é concebido com foco em todos os espaços, onde o open space é apenas um deles. Ou seja, se o primeiro é feito para trabalhar, o segundo é concebido para estar pensado para uma experiência total do indivíduo“, diz em conversa com a Pessoas.

Trata-se de um escritório concebido não só a pensar nas tarefas, mas em todos os fatores que contribuem para o bem-estar e para a produtividade do colaborador. “É a conceção de condições de topo para rendimento de topo”, afirma o líder da PHC.

Não são só os colaboradores que são importantes para definir o futuro dos escritórios. É preciso ver além dos funcionários e pensar numa “experiência total”, que inclui, também, clientes, parceiros e comunidade. “Os escritórios clássicos pensam apenas nalgumas salas de reunião, um show room e uma receção. Muitos nem sequer têm em conta a experiência de quem os visita, pormenores simples como garantir um estacionamento”, refere o gestor.

O novo conceito de escritório de que o CEO da PHC fal...

Consultar artigo completo em ECO