Notícias

Notícias e novidades em tecnologica e recrutamento

8 de novembro de 2021 - ECO

Neotalent lança programa de mobilidade interna. Quer elevar motivação e baixar rotatividade

Com a taxa de rotatividade a diminuir, a expectativa é que este programa continue a elevar os níveis de motivação dos colaboradores. O "Move My Talent" deverá ser um programa de continuidade. 

A Neotalent, empresa do grupo Novabase especializada na procura de talento em tecnologias de informação, acaba de lançar um novo programa de mobilidade interna, o “Move My Talent”. A iniciativa, que aposta fortemente na retenção do talento, permitirá criar novas oportunidades de carreira e de desenvolvimento profissional. Com a taxa de rotatividade a diminuir há três anos consecutivos, a expectativa é que este programa continue a elevar os níveis de motivação dos colaboradores, mantendo o melhor talento na empresa. Há 200 vagas na empresa por preencher.

“O novo programa ‘Move My Talent’ tem como mote não só criar novas oportunidades de carreira, como também promover o desenvolvimento profissional das nossas pessoas. O princípio orientador é a valorização do potencial dos nossos colaboradores, oferecendo-lhes a oportunidade de se desafiarem a si próprios em novos clientes, projetos ou tecnologias com as quais se identifiquem e que lhes permitam continuar a evoluir profissionalmente”, adianta Marta Vicente, head of people da Neotalent, à Pessoas.

Todos os colaboradores que trabalhem para clientes externos ao grupo Novabase e que estejam há mais de 18 meses num projeto podem candidatar-se ao programa, o que representa cerca de metade dos consultores.

“Depois de um questionário inicial e de uma entrevista, é traçado um caminho de desenvolvimento profissional — que pode implicar formação — ou de mobilidade — que pode resultar numa mudança de projeto –, sempre em conjunto com o colaborador e alinhado com as suas expectativas e ambições”, detalha a líder de pessoas.

Já com um número “interessante” de candidaturas ao programa, o feedback dos colaboradores tem sido po...

Consultar artigo completo em ECO