Notícias

Notícias e novidades em tecnologica e recrutamento

13 de setembro de 2021 - ECO

Cocus. Agora colaboradores trabalham de onde quiserem e recebem bónus para compra de material escritório

Tecnológica, sediada em Matosinhos, está a atribuir apoio financeiro para os mais de 100 colaboradores criarem o escritório que desejam. Está ainda a contratar. Tem 30 vagas. 

O escritório da Cocus é em Matosinhos, mas a tecnológica está a dar aos mais de 100 colaboradores a possibilidade de trabalhar de onde quiserem dentro do país e, desde agosto, com o fim da obrigatoriedade do teletrabalho, está a atribuir apoio de mais de 400 euros para a compra de material de escritório. Novo modelo de trabalho, o FlexOffice, aumentou ainda a “amplitude na procura de talento em processos de recrutamento, que deixou de estar focado no grande Porto e norte”. A tech até ao final do ano quer contratar 30 colaboradores.

“Este modelo de trabalho flexível consegue reunir o melhor de dois mundos: a possibilidade de as pessoas poderem trabalhar a partir de qualquer ponto do país mas também poderem usufruir do escritório em Matosinhos, totalmente equipado e com todo o conforto e segurança”, explica Alexandra Monteiro, line manager of human resources da Cocus Portugal, à Pessoas.

“A escolha é de cada um, sendo que a mais valia é a flexibilização da decisão sem burocracias e aprovações extraordinárias. É possível estar hoje em Lisboa, amanhã ir até ao escritório em Matosinhos — aproveitar para almoçar com a equipa — e no dia seguinte estar no Douro a trabalhar a partir da casa de campo”, descreve a responsável de RH da tecnológica.

Desde 2018 que a empresa dava aos colaboradores a possibilidade de, durante dois dias por semana, trabalhar fora do escritório, mas agora com este novo modelo de trabalho mais flexível deixa de haver limites para os dias em que os trabalhadores podem trabalhar remotamente. “A pandemia COVID-19 levou a empresa a olhar para os benefícios do trabalho remoto com mais certezas de que seria uma opção válida para a organização. O FlexOffice proc...

Consultar artigo completo em ECO